O xamanismo é a prática espiritual do êxtase. O êxtase é definido como um transe místico, profético ou poético. Os praticantes se concentram em entrar voluntariamente em estados alterados de consciência, nos quais acessam a revelação pessoal e a experiência espiritual. O objetivo do xamanismo é conectar-se com a sua essência. Como o budismo e o taoismo, o xamanismo trata de lembrar, explorar e desenvolver o verdadeiro eu. O xamanismo enfatiza o indivíduo, libertando-se e descobrindo a própria singularidade para trazer algo novo de volta ao grupo.

Quando um praticante tem crenças rígidas sobre o xamanismo, ele não está praticando o xamanismo. A rigidez das crenças (dogmatismo) move um sistema de crenças para o reino de uma religião, mas o xamanismo não é uma religião. Religião é qualquer sistema cultural de comportamentos e práticas designados, visões de mundo, textos, lugares santificados, ética ou organizações que relacionam a humanidade ao sobrenatural ou transcendental. A impressão cultural de uma religião deixa o indivíduo fora do reino da experiência espiritual pessoal.

O xamanismo não tem hierarquia, nem profetas, nem templos, nem escrituras, nem dogmas. Não há credo dogmático, porque a prática xamânica exige sua participação ativa na criação de uma visão orgânica e evolutiva do mundo. O xamanismo não requer fé em nada além de sua própria experiência. O pensamento rígido só vai mantê-lo preso em uma perspectiva estreita, distorcendo suas percepções da realidade. A rigidez é resistência, e a resistência a fechará e bloqueará sua conexão com a verdade interior e impedirá que você veja a verdadeira natureza do universo.

Então, se você quiser ter crenças sobre o xamanismo, tudo bem, mas você precisa colocá-las de lado quando praticar xamanismo. O estado xamânico de consciência te retira dos padrões rígidos que suprimem as manifestações do individuo. O transe extático permite que você participe diretamente do trabalho de encontrar e transformar sua estrutura interior que espelha sua cultura. A estrutura determina como a energia fluirá, para onde será direcionada e quais novas formas e estruturas serão criadas. Através da transformação de suas paisagens internas, você transforma as paisagens externas. Você cria novas formas, novas estruturas que não são baseadas na hierarquia, na alienação e na exploração. Você renova o aro sagrado em harmonia e equilíbrio. Este é o trabalho do xamã.

Michael Drake em Shaman Portal

Tradução livre: Tatiana Menkaiká